La Boquinha


Idéia
janeiro 19, 2008, 6:21 pm
Filed under: DIÁLOGOS, REALIZAÇÃO

Exposição “Au Delà de la violence” Foto:Bete Martinsprojeção “Dona do Terço” Foto:Kilian Glasner 

Exposição “Au Delà de la violence” Foto:Bete Martins                 

Projeção “Dona do Terço” Foto:Kilian Glasner 

 La Boquinha – Cinema, música, artes plásticas…diálogos  

Por que cineclube? O cinema traz em si todas as artes e possui um registro temporal e espacial único. Enquanto obra, ele cria uma situação de diálogo e encontro, assim como pretende criar o movimento LA BOQUINHA.
 A partir desta iniciativa torna-se mais provável não só a transposição de conceitos e normas estéticas como o surgimento de alternativas simples, humanas e sofisticadas que viabilizem a produção artística e colaborem com a difusão da arte como algo tão necessário quanto dinheiro, alimentação, lazer, segurança, moradia etc.

Na primeira noite do LA BOQUINHA CINECLUBE as conversações entre realizadores, apoiadores, artistas envolvidos e público foi mediada por Geraldina Antunes,92 anos de idade, poeta e “obra de arte” do filme “Dona do Terço”.

Geraldina Antunes e a camera

Geraldina Antunes registra. Nós, na memória. Foto: Kilian Glasner

“Contra a memória fonte dos costumes. A experiência pessoal renovada”. Manifesto Antropofágico – Oswald de Andrade
 “Manifesto Antropofágico” por Oswald de Andrade.
 Em Piratininga.
 Anno 374 da Deglutição do Bispo Sardinha.

 Enterrar ou plantar o manifesto Antropofágico foi uma interrogativa de um dos encontros que precederam a projeção do LA BOQUINHA. Plantar algo não genético não predetermina os frutos. Eles surgem como um vômito de um indivíduo e sua realidade, esse sujeito precisa buscar em si sua arte, ela não pode pertencer a padrões étnicos ou mercadológicos, ou podem. LA BOQUINHA: Enterrar para plantar. 

INSTALE UMA ANTENA NA SUA IDÉIA OU UMA IDÉIA NA SUA ANTENA. INSTALE -SE LA BOQUINHA 

06.12.07 – a partir de 20h
 Première do documentário Dona do Terço de Bete Martins
 Exibições dos ensaios audiovisuais:
 Ment, 2 minutos, parceria de Bete Martins, com a jornalista Guga Barros, a compositora Sarah de Assis e a produtora cultural Mônica Cerqueira.
Bastão, 6 minutos – realizado por Bete Martins em parceria com a poeta Bruna Piantino, a videomaker Mariana Castelo Branco, o cineasta Sávio Leite, a cantora e compositora Érika Machado e o músico Daniel Saavedra.
 In e/ou out transnacional = immigration = side – 4 minutos – direção Bete Martins – trilha http://www.thehighwaymusic.com. Piloto realizado nos Estados Unidos – agosto de 2007.

Com taças de vinhos e pipocas  caseiras nas boquinhas os convidados assistiram às exibições,  conversaram, se conheceram, fizeram trocas – ouvindo  música. A sonoplastia além da trilha de Carlinhos Ferreira, compondo ao lado das imagens em Dona do Terço, contou com as mãos, bom gosto, criatividade do querido Dj Cateb e  com a intervenção improvisada da compositora Sarah Assis no Acordeon e ator e jornalista Fred Tonucci no violão. 

13.12.07 – 19h

 A exposição “Au Delà de la Violance”, do artista plástico pernambucano Kilian Glasner, é composta por dez trabalhos realizados em diferentes suportes: Desenho, Escultura e Vídeo. A mostra envolve temáticas diversas que se conectam principalmente pelo seu teor de violência. Todo o trabalho foi concebido na França durante sua formação na Escola Nacional Superior de Belas Artes de Paris (ENSBA), por isso o nome em Francês que em Português traduz-se “Além da violência”. A palavra “Além” vem de uma busca direcionada no entendimento de comportamentos humanos e na transformação de espaços caóticos e personagens tensos em uma composição de equilíbrio e Luz.

 Instale-se NA ARTE e:ou nas velhas, charmosas e confortáveis poltronas vermelhas do extinto cine La Bocca Del´Arti…) Tatiana Tonucci
Tudo que entra sai. Tudo que sai entra em algum lugar.  Bete Martins
 

FRASEAR IDÉIAS
 “Se a tecnologia servir à idéia, ok!
 A Idéia vai transpor a tecnologia.
 Se a tecnologia não servir à idéia:
 “A Idéia vive”, Tatiana Tonucci 

 Idéia tem, quem tem antena no ar. Bete Martins
 pega fogo cabaret! Fé Castro
O que é uma tempestade pra quem esta num copo d´água. Léo melo
Viver a vida. Jon Tonucci

mar, doce mar. Bruno Sales

a alienação mata mais do que o aquecimento global.  Rafael campos

a minha nostalgia veio antes de eu nascer.  Mario O Samba 

é mais fácil modificar o mundo do que tentar mudar um amigo. Daniel Rubens Prado 

da vida só se leva a vida que se leva. Léo Espindola

Quando eu comprei este livro, na Rodoviária, a moça do caixa tinha um risinho muito malicioso nos lábios, talvez ela pensasse que eu o comprava com a mesma predisposição erótica dela! Pode até ter sido, afinal pra que fugir à realidade da nossa condição de escravos da carne? E que carne, bicho!” Tarcísio Tonucci. Escrito em 1973 na `dernière page´ do livro “dias de clichy e Uma Noite em Newhaven”, de Henry Miller.   

Anúncios


Fotos do Espaço
janeiro 17, 2008, 12:59 pm
Filed under: fotos

foto Kilian Glasnerfoto kilian Glasnerfoto Kilian Glasnerfoto Kilian Glasnerdsc_0245.jpg



MATÉRIA – “La Boquinha – Espaço para a arte”
janeiro 17, 2008, 12:54 pm
Filed under: Sem-categoria

( veja texto compelto no link: http://www.divirta-se2.uai.com.br/agitos/interna_noticias.asp?codigo=2672 )

Fechado em 2005, o Cine La Bocca renasce em outro local, mas com proposta semelhante à do espaço que funcionou desde o fim da década de 1990 no Barro Preto. O La Boquinha será inaugurado quinta (dia 06) na República do Jambreiro, bistrô na região de Nova Lima. Além do cineclube, o espaço também vai receber projetos de música e artes plásticas. Na abertura será lançado o documentário Dona do terço, de Bete Martins. A jornalista será uma das responsáveis pela programação da casa, ao lado da produtora cultural Tatiana Tonucci e de Leonardo Espíndola, proprietário do bistrô.

“A produção artística em Belo Horizonte está crescendo, mas os espaços de apresentação não. E os realizadores sentem necessidade de um diálogo maior entre as artes, tanto que o La Boquinha é dirigido aos artistas que não têm tanta abertura no mercado”, comenta Tatiana Tonucci. As poltronas do cineclube são as mesmas do La Bocca. O espaço pertence à família da produtora. “As cadeiras estavam num depósito para serem vendidas. Apresentei nossa proposta a meu tio (Tíndaro Tonucci, o proprietário) e ele acabou vendendo para nós”, continua.




MATÉRIA – “Novo espaço cultural pretende reunir ações artísticas locais”
janeiro 17, 2008, 12:52 pm
Filed under: Sem-categoria

( veja texto completo no link: http://www.otempo.com.br/otempo/noticias/?IdNoticia=63673 )

O Cine La Bocca durou apenas sete anos (de 1997 até 2004), mas deixou saudades de suas duas salas de exibição e o bar, que funcionavam no bairro Barro Preto. Um pouco da história recente do La Bocca e de sua nostalgia poderá ser recuperado a partir de hoje num projeto idealizado e realizado por um grupo de produtores e amantes da artes – e o mais peculiar: com as cadeiras originais do La Bocca. Será o espaço La Boquinha, destinado a cinema, músicas e artes plásticas, entre tantas mais.

A idéia nasceu a partir do fim das salas do Barro Preto e o encontro fortuito de duas amigas. “Eu me encontrei com a Tatiana Tonucci e comentei de um documentário que eu estava finalizando. Resolvemos lançá-lo em algum local específico”, conta a cineasta Bete Martins, que exibirá em première especial para convidados o curta “Dona do Terço”, sobre a cultura histórica e social do município de São Gonçalo do Rio Abaixo. “A Tati é parente dos antigos donos do La Bocca, o que nos ajudou a conseguir as cadeiras”. A terceira ponta do La Boquinha é o artista plástico Léo Espindola.




Olá mundo!
janeiro 17, 2008, 12:19 pm
Filed under: Sem-categoria

Welcome to WordPress.com. This is your first post. Edit or delete it and start blogging!